Texto por Colaborador: Redação 19/03/2020 - 00:25

Uma das principais verbas dos clubes do Rio Grande do Sul no primeiro semestre, os direitos de transmissão do Gauchão serão pagos de forma integral, independente da suspensão ou do cancelamento dele. A informação foi repassada pelo Sindicato dos Atletas Profissionais do RS, representado pelo advogado da entidade, Décio Neuhaus, ao UOL ESPORTES, em matéria do jornalista Marinho Saldanha. Segundo o artigo, isso ameniza o problema financeiro e mantém a responsabilidade entre clubes e atletas.

De acordo com Décio, o grupo Globo, detentor dos direitos de televisionamento do campeonato, já pagou três parcelas da verba total de televisão; E a última será paga dentro do prazo estipulado nos contratos. Desta forma, a obrigatoriedade de pagamento dos atletas não será alterada em nada, ainda que não se tenha previsão para retomada do campeonato.

"Temos a informação que a emissora irá cumprir com todos os pagamentos, de forma integral", disse ao UOL Esporte. "Em tese, não existirá, então, prejuízo aos clubes em relação a maior verba do Estadual, que é a TV. Se a crise não durar muito, que se toque o campeonato, porque muitos clubes podem alegar a falta de verba de bilheteria. Mas não tem como colocar a culpa no coronavírus, a maior verba está sendo cumprida, e temos a informação que será cumprida independente do que acontecer", completou.

Inter e Grêmio recebem aproximadamente R$ 13 milhões pela transmissão dos jogos. Brasil de Pelotas e Juventude estão em um grupo intermediário e levam valor próximo a R$ 1,5 milhão. Os demais recebem em torno de R$ 750 mil.

Segundo o representante do Sindicato dos Atletas, a rotina da falta de pagamentos ao fim de cada Estadual não pode ter "desculpa" na pandemia do coronavírus (covid-19).

"O fato de o campeonato estar suspenso não tira a necessidade de pagamento dos clubes. Não é por causa do atleta que se está parando o campeonato. Te exemplifico: se uma empresa pega fogo, não é por isso que os funcionários não terão salário", disse. "Queremos conversar com os clubes e achar uma solução. A história mostra que a cada campeonato há uma série de jogadores que ficam sem receber. Mesmo sem o coronavírus. O Brasil de Pelotas, por exemplo, ainda está pagando jogadores do campeonato passado. Não é um fato novo os clubes terem dificuldades de pagar seus jogadores", completou.

Categorias

Ver todas categorias

Você aprova a renovação de contrato de Rodrigo Dourado?

Sim

Votar

Não

Votar

1876 pessoas já votaram