Texto por Colaborador: Redação 06/07/2020 - 03:11

O Uruguai é o principal candidato a se tornar o único anfitrião do que resta ser disputado na Copa Libertadores de 2020, pois é o único pais dentro dos certificados de saúde da Conmebol. De acordo com informações do jornal Ovación, de Montevideo, já ocorreram contatos estabelecidos entre o próprio governo uruguaio e o presidente do corpo dirigente de futebol da América do Sul.

A idéia que começou a se desenvolver há um mês entre Ignacio Alonso, presidente da AUF, Armando Castaingdebat, atual vice-ministro de Desenvolvimento Social e Álvaro Delgado, secretário da Presidência, foram apoiados com enorme interesse pelo Presidente Luis Lacalle Pou, todos do governo do país vizinho.

De acordo com as informações coletadas pelo periódico, Alonso foi responsável por informar Lacalle Pou que poderia se tornar viável para um país com melhores resultados no controle da pandemia acabar sendo escolhido para sediar a principal competição de clubes do continente. 

A posição firme do Uruguai na primeira linha do combate à pandemia, portanto, tem como elemento principal a contenção alcançada na expansão do COVID-19. Assim, os especialistas informaram que a Conmebol trabalhava para montar um protocolo de saúde que permitisse a criação de um manual de procedimentos para a movimentação de delegações esportivas.

Esse relatório, teria sido claramente favorável ao Uruguai, sendo baseado em aspectos matemáticos e também científicos. Os dados coletados revelaram que, além dos poucos casos registrados diariamente e do baixo número de pessoas mortas no Uruguai, outras partes do continente estão matando em maior número.

Por outro lado, o exemplo que o Uruguai deu com a criação do corredor sanitário que colaborou com a evacuação humanitária de turistas e trabalhadores para seus países de origem gerou agradecimentos internacionais e lançou as bases para sua implementação no caso de a Conmebol ser forçada a abandonar o formato tradicional da disputa da Libertadores.

É verdade que na órbita da CONMEBOL ainda há confiança na possibilidade de sustentar o desenvolvimento do torneio continental sem alterações, mas também existe o fato de que a variável manipulada está sendo considerada. Isso é corroborado pela expectativa que cresce no Uruguai sobre esse assunto, uma vez que os diálogos entre governo e autoridades do futebol têm sido constantes.

Fica claro que, como é uma variável que altera a localização das equipes, é necessária uma instalação prolongada de 32 delegações em um país e que, como será realizada sem público, deve haver assistência financeira adequada da Conmebol. Assim, uma das sugestões é que cada equipe fique hospedada num hotel, evitando qualquer tipo de aglomeração e possibilidade do vírus se alastrar pelas delegações.

A expectativa é que nas próximas semanas a Conmebol bata o martelo e decida onde e como será disputado o restante do torneio sul-americano. Por hora, entretanto, a Conmebol verificou e sabe que, se a decisão final for transferida para a variável referida acima, ela terá um parceiro muito grande para executá-la.

Que exemplo torna-se o Uruguai aos seus vizinhos e, principalmente, ao governo do Brasil...

 

Categorias

Ver todas categorias

Você aprova a renovação de contrato de Rodrigo Dourado?

Sim

Votar

Não

Votar

2665 pessoas já votaram