Texto por Colaborador: Redação 24/09/2020 - 17:40

Nesta quinta-feira a tarde, o vice-presidente de futebol do Interm Alessandro Barcellos, concedeu entrevista coletiva e respondeu as perguntas ds jornalistas. O dirigente Colorado negou que estaria deixando o cargo, e falou principalmente sobre a vexatória derrota de ontem e temas relacionados a isso. Confira os principais trechos.

VÍDEO:

TEXTO:

Questões políticas: “Essa coletiva é pra falar do jogo de ontem, sobre as eleições não tratamos aqui no departamento de futebol, os agentes políticos do clube farão na medida que a eleição se aproxime, tudo corretamente. Eu tenho a absoluta certeza que os colorados que participam da vida política do clube estão pensando no bem do clube. É fundamental que essas pessoas que pensam o clube, como eu penso e todos outros pensam, pensem em criar um ambiente favorável, de unidade. Isso que vai fazer o Internacional cada vez mais forte. "

"Tema da eleição será tratado dentro dos prazos. Eu estou trabalhando pensando em vencer o São Paulo. Temos que vencer. Já temos um outro jogo na terça-feira pela Libertadores na Colômbia. Esse é o meu pensamento dentro do dpto de futebol".

"Ainda está longe da eleição. Os movimentos políticos do clube estão conversando. Tenho certeza que todos estão pensando no futuro do Inter. Não trato sobre isso no departamento de futebol".

"A minha relação com o presidente Marcelo Medeiros é das melhores".

Sobre deixar o cargo: “A decisão deste cargo ou qualquer outro cargo é do conselho de gestão.”

"Não podemos de deixar de falar que estamos falando sobre um clube que está nas primeiras posições do Brasileiro e no primeiro lugar de seu grupo na Libertadores, sob pena de estarmos jogando fora tudo de bom que está acontecendo"

Esperando o próximo clássico: “Nos estamos trabalhando pensando no jogo do São Paulo, voltar a lutar pela liderança do campeonato brasileiro.”

Cobranças: "Também é importante que o torcedor saiba, mesmo sendo um clássico, muito dolorido por nós, tivemos uma bola chutada a gol (pelo Grêmio), e perdemos o jogo. Mas como no futebol não existe o 'se', temos de trabalhar com a realidade.  Precisamos recuperar, isso vai acontecer e tem que acontecer no jogo contra o São Paulo, no sábado. O torcedor pode ter certeza o nosso ambiente interno é um ambiente de muita cobrança. Não só da direção, mas entre os jogadores, entre o grupo.”

"Estávamos sem 9 jogadores no Gre-Nal. Perdemos dois laterais esquerdos. Os dois principais nome do meio-campo. Isso precisa ser considerado no contexto do jogo".

“Hoje ocupamos um segundo lugar no Campeonato Brasileiro, primeiro lugar na Libertadores e com certeza vamos buscar uma saída ali na frente, temos que confiar no grupo. É desse grupo que vai sair às soluções e esperamos que já comece no sábado, contra o São Paulo”.

“Nos passamos hoje aqui no CT, eu, Rodrigo Caetano, toda a comissão técnica, com os jogadores, tratamos muito da forma que deixamos de executar algumas performances, algumas entregas. Temos que avaliar pra trás mas trabalhar com o jogo de sábado, é o jogo que está no nosso horizonte, precisamos remobilizar o grupo, estamos vivendo um calendário apertado.”

Diagnóstico pela derrota: "Nosso diagnostico é que precisamos retomar o que já tivemos com esse grupo e comissão. Que nos levou até a liderança do Brasileirão e da Libertadores. Marcação alta, posse de bola e agressividade. Não mostramos isso nos últimos jogos".

“Quando eu falo de retomar, falo de retomar o trabalho que já foi feito, que por várias razões, não conseguimos repetir. 

“O jogo de ontem, esperamos que o torcedor não ache que não estamos avaliando, cobrando. Mesmo sendo o clássico, muito mais dolorido, nos tivemos uma bola chutada a gol e perdemos o jogo. Temos que entender mais uma vez, que é possível e necessário virar essa chave, e buscarmos já no sábado uma vitória, que nos mantenha nas primeiras colocações do Campeonato Brasileiro.”

Sobre o trabalho do Coudet: "Coudet é um grande treinador, tem toda a confiança da direção. Há poucos dias, a gente estava liderando o Campeonato Brasileiro e todas as avaliações eram extremamente positivas. É um processo de mudança na forma de jogar"“A reformulação de um plantel, a chegada de jovens atletas, a participação deles gradativamente, a possibilidade de uma mudança de jogo. São mudanças que não acontecem do dia pra noite.”

"Não estamos pensando no Gre-Nal, estamos pensando no São Paulo. Vamos continuar pensando no São Paulo até sábado. O que posso garantir é que nenhum de nós ficou satisfeito (com o jogo de ontem) e vamos trabalhar diuturnamente"

Sobre contratações: "É um clube que não pode se dar ao luxo de sair do mercado, o Internacional tem que estar sempre atento ao marcado, às oportunidades que podem surgir e às suas necessidades"Não podemos deixar de comunicar ao torcedor, neste ano, seja antes ou pos pandemia, fizemos boas apresentações. Consigamos na prática, dentro de campo, mostrar que podemos conquistar títulos.”

Reação e novo clássico daqui a 9 dias: “Quando fomos derrotados no outro Grenal, antes desse, tivemos uma decolada e fomos líderes do Brasileiro. Agora, temos que fazer isso também.”

"Hoje, equipes que tem um maior potencial financeiro estão atrás de nós no campeonato, e também tiveram derrotas difíceis de serem digeridas. É essa a situação que falo, nosso comparativo é com os adversários"

Categorias

Ver todas categorias

Você gostou da 3° nova camisa do Inter?

Sim

Votar

Não

Votar

1666 pessoas já votaram